sábado, 7 de agosto de 2010

Escolher amar...Você!

Nós somos resultado das nossas escolhas.

Escolher parar, escolher seguir, escolher viver, escolher amar.

Cada segundo da tua vida é determinado por uma escolha.

Se dela advir uma queda, permaneça parada tempo o suficiente para recobrar as forças, levante -se e siga.

Pois o tempo passa rápido demais e ficar parada pensando no "E se..." te faz perder todas as oportunidades de escolha que a vida oferece.

Se fosse para ser, seria e ponto.

E se não é, faça acontecer.

Chorar é válido para deixar sair as dores que te deixar pesada e atrapalharão teu seguir.

Então chore, se descabele, se destempere...Lave a alma.

E depois sorria.

O sorriso é como um sol, que ilumina e atrai boas energias.

Sorria e faça a escolha da sua vida:

Você!


Sorri - Djavan

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Ser feliz e nada mais!

Hoje acordei com um sentimento bom...
Coração acelerado, um friozinho pelo corpo que não me deixa ficar parada nem por um instante e um sorriso que teima em se manter no meu rosto.
Acordei sentindo que posso fazer e ter tudo o que eu quiser.
E olha, eu quero tanta coisa...
Quero sair correndo por aí, sem rumo, sem direção.
Fechar os olhos, abrir os braços e sentir o vento tocar minha pele, bagunçar meus cabelos.
Quero banhar no mar, secar ao calor do sol e sentir os raios aquecendo o corpo e a alma.
Quero chegar em casa, colocar o som no volume máximo e dançar sem parar até não ter mais energias para ficar em pé.
Quero saber tudo sobre todos os assuntos, experimentar coisas novas, sentir o intocável, avistar o que ninguém vê.
Quero estar com a cabeça livre de preocupações, sem dever satisfação do que faço ou deixo de fazer.
Quero ficar sozinha, dormir por horas, divagar a respeito da vida.
Quero estar com a pessoa que escolhi amar : um Moço dos olhos bonitos!
Quero falar sem parar, conversar sobre tudo, rir do nada, apenas amar e não ter tempo pra pensar em nada.
Impossível explicar, mais difícil ainda entender.
Hoje acordei com vontade de ser feliz.
Ou melhor, de viver, ao extremo toda essa felicidade que me cerca.
De seguir no rumo certo.
De sentir que posso tudo. Tudo o que eu lutar para conquistar.
E mais do que isso: despertei com ânsia de viver!!
"Pois a felicidade não é um destino e sim o nosso caminho de todos os dias."
Que assim seja!!

Saúde - Rita Lee

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Minha escolha

O mundo gira, as mudanças vêm e vão , eu vivo, acredito, sorrio.
Eu quero ser feliz e não mereço menos do que isso.
De tudo que vivi a maior lição que poderia ter aprendido é essa.
Nada, nem ninguém merecem minhas lagrimas e se eu chorar que seja de alegria.
Se você não valoriza o que tem não merece.
Se desperdiçar o que tem, é por que não é para ser seu.
Se inventar motivos ou desculpas para se afastar é por que, já tem muito a disposição.
Então, eu prefiro me bastar.
Eu acredito em promessas, em sorrisos, em futuros.
E acredito muito mais quando vêm da minha certeza de que são conseqüências da minha luta, da minha busca.
Se estiver ao meu lado alguém que as compartilhe ótimo.
Ninguém é feliz sendo metade de outrem, ninguém é feliz esperando por outrem, ninguém é feliz depositando nas mãos de outro a razão da sua vida.
Felizes são os que são inteiros, completos, os que se bastam.
Por que encontrar outro se torna conseqüência, se torna a união de dois inteiros que optam por estar juntos.
E depois de tudo, para mim, menos do que isso não vale.
Se eu opto por ficar, é por que encontro no outro a soma da minha felicidade.
Se a opção é ir, é por que sei que a felicidade não está por vir.
O que tem que ser seu, vem.
Se você tiver que insistir, lutar e se ferir, melhor deixar ir.
Algo muito melhor se reserva a frente.
Deus sabe o melhor para nós.
Sempre.

Give me love - Marisa Monte

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

"...Não se afobe não, que nada é para já..."*

Então, um dia você acorda e não suporta mais essa dor que mistura saudade, desespero, raiva e incorformidade.
Você se levanta e não reconhece no espelho, essa pessoa de semblante triste, cansada e melancólica.
Você vê a chuva caindo pela janela, e sente um frio no corpo e pensa que esse dia plumbéo e triste reflete o que lhe vem à alma.
Você acessa a net, lê e responde emails, passeia pelos orkuts da vida, conversa com alguns on line e se deixa levar pelo dia como uma pluma ao vento.
E uma hora, você se questiona, o porquê de mais uma vez se deixar levar pelas aparências vazias, das promessas falsas, do sorriso bonito que esconde um coração volúvel, se questiona por que amar, quando o amor parece não se suficente, quando as coisas mundanas são melhores do que o melhor de si guardado e oferecido em nome do bem querer, do bem estar, você se questiona se talvez já não seja hora de deixar de crêr nesse misterioso e tão buscado sentimento a quem todos chamam amor...
Você se questiona o que fazer com todo esse sentimento dentro de si sufocado, recolhido e escondido depois de ter sido desprezado, se pergunta :
E agora, o que fazer? Queimar como palha seca? Rasgar como papel desnecerrário?
Jogar fora como algo descartável, o que para você foi tão bonito?
Afinal, fazer o quê?
Então você, senta e coloca sua alma num trecho de texto, que não convém ser chamado de poema, e deixa fluir a saudade e o amor, por entre os dedos e através do teclado, e no meio de tantas dúvidas e incertezas, você lembra de um poeta que diz que amores serão sempre amáveis e percebe que, se não o vivi com você, futuros amantes, talvez, se amarão sem saber, como todo esse amor, que um dia existiu por e para você.

Futuros amantes - Chico Buarque



*Frase da música "Futuros Amantes".

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

"Cada um de nós compõe a sua história..."*

Gosto de pensar assim: se a gente faz o que manda o coração, lá na frente,a razão explica.
Por isso, faço a minha sorte.
Procuro ser fiel ao que sinto e tento sempre seguir meus instintos.
Aceito feliz quem eu sou, embora infelizmente eu me decepcione com minha tendência a crer em algo que é pura dúvida.
Não acho graça em quem não acha graça. Acho chato quem não se contradiz.
Sou chata e mal humorada, mas também atenciosa e geralmente bem intensionada.
Às vezes desejo mal. Sou humana. Sou quase normal.
Não ligo se gostarem de mim em partes.
Mas desejo que eu me aceitem por inteiro.
Não sou perfeita, não sou previsível. Sou uma louca.
Admiro grandes qualidades. Mas gosto mesmo é dos pequenos defeitos.
São eles que nos fazem grande. Que nos fazem fortes. Que nos fazem acordar. Acho bonito quem tem orgulho de ser gente. Porque não é nada fácil, eu sei.
Por isso continuo guerreira, continuo na luta.
No meio do caos que me cerca e que anda o mundo, me aceitar é ser feliz.



Odalisca Andróide - Tocando em frente - Maria Bethânia


* O titulo do post é uma frase da música acima, tão bem escrita por Almir Sater e maravilhosamente cantada por Maria Bethânia,

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

"Só vou gostar de quem gosta de mim..."*

Relacionamentos são por demais complexos.
Impossivel simplificar em nome do amor, a imensidão e divergência de sentimentos que envolvem duas pessoas.
Mas depois de tantas quedas e de tantas voltas que o mundo e a vida dá, finalmente aprendi que realmente "decepção não mata, ensina viver".
E nos últimos tempos tenho acumulado mais lições de vida do que eu poderia imaginar, e depois de tantas lições, finalmente entendi que cansa ter por perto pessoas indecisas, dissimuladas, que somem e se fazem de coitadas, pessoas que não lutam pelo o que querem ou que não sabem manter o que conseguem.
Não sou a melhor pessoa do mundo, como ser humano sou cheia de falhas e erros, mas pelo menos não sou covarde.
E finalmente percebi que esperar pelos outros, não me representa.
Não representa o que eu quero e o que eu sou.
Cansei.
Finalmente descobri que é impossível encontrar a felicidade em outra pessoa, melhor é encontrar alguém com quem você possa construir a felicidade.
Pessoas não são objetos que agente se torna dono.
Você não pode nem deve dizer a alguém " eu sou tua e você é meu" numa atitude de posse.
No minimo, essas frases podem ser ditas depois de se sentir conquistado.E o que se conquista são os sentimentos.
Então, que hoje seja um recomeço.
Por que eu cansei de costurar retalhos da minha vida.
Quero novos sentimentos.
Chega de ficar quebrando a cara com os velhos erros de sempre.
Quero cometer erros novos, passar por apertos diferentes, experimentar situações conhecidas, sair da rotina e do lugar comum.
Apartir de agora, eu preciso crescer.
Chega de saber a saída e ficar parado na porta, ensaiando os passos sem nunca entrar na estrada, esperando que me venha o que eu mais preciso encontrar.
Apartir de agora, se eu tiver que sofrer, será por sofrimentos reais - nunca mais por males imaginários, preocupado com coisas que jamais acontecerão.
Chega de planejar o futuro e tropeçar no presente.
Chega de pensar demais e fazer de menos.
Chega de pensar de um jeito e fazer de outro.
Chega de corpo dizer sim e a cabeça não.
Chega desses intermináveis conflitos que me fazem adiar para nunca a minha decisão.
Apartir de agora eu vou viver.


Só vou gostar de quem gosta de mim - Caetano Veloso


terça-feira, 7 de outubro de 2008

Novos começos...

Eu sempre gostei de escrever...
Palavras tem o poder de me acalmar...
Tenho o péssimo habito de deixá-las fugir de mim num momento de extrema raiva, de expô-las da pior forma possível, mas felizmente essas mesmas palavras costumam me ajudar ao pedir desculpas, ao descrever meus sentimentos, meu bem querer...
Não sei se é um dom, ou se é uma falha, ou se é um presente, não o uso das palavras, mas a forma de expô-las conforme meu jeito de ser.
Gostaria de ser centrada, e politicamente correta.
Mas mesmo já quase balzaquiana, a imagem de que se forma em minha mente quando penso em politicamente correto uso da palavra, vejo algo sem paixão....
Você que me lê pode e deve discordar, claro!!Esse é um pensamento meu.
Sou eu a doida!!
Mas com todas as minhas loucuras e apesar dos meus erros, me considero alguém que vive e viver nem sempre é politicamente e alguém que eu gosto de ler disse que não queria ver a vida passar e sim senti-la nas mãos.
Então por que eu, alguém que tanto tem para aprender poderia querer algo menor que isso?
Enfim estou de volta, com as palavras que sempre foram minhas maiores e melhores companhias.
Minha melhor análise, meu apoio, me centro de equilíbrio, minha reflexão...
Que são meu porto seguro nas tempestades que passei,
Meu mar em calmaria nos momentos bons,
Por isso e por diversos motivos volto, ainda em construção, por que não sou obra findada, e sim, me aperfeiçôo, evoluo, regrido, progrido e sigo por estes caminhos que a vida me oferece.
Seja bem vindo, você que me acompanhou em outra época, você que apareceu por acaso, você que me conhece um pouco ou quem sabe, quase nada.
Respeite meus medos, compreenda meus anseios, compartilhe, concorde e discorde de minhas opiniões.
” E se me achar esquisita,respeite também. Até eu fui obrigada a me respeitar.”*

Norturno - Fagner



Esse texto foi revisado e reescrito baseado no 1º post deste blog.
*Frase de Clarice Lispector

domingo, 13 de abril de 2008

Deixe-me ir preciso andar...*

Estou estranha.
Me sinto repartindo, desconstruindo, desmanchando, derretendo…
Me espalhando, transformando, me quebrando em mil pedaços que se juntam a cada momento em diferentes formas e ângulos que refletem meus valores, humores, jeitos e gostos de diversos modos num caleidoscópio emocional em constante movimento.
Estou me recriando.
É como renascer. E como todo nascimento é dolorido.
Estou me tornando uma nova pessoa. Talvez seja isso o tão almejado amadurecimento… talvez.
E amadurecer nem sempre é fácil. Tem se que fazer escolhas e aceitar as mudanças e o novo sempre faz temer...
E ainda assim, não me reconheço.
Não sou a que teme, sou a que arrisca, a que se joga...
E por que então esse medo?
Começos são minha especialidade. Eu que já fui ao fundo do poço estou com medo de atravessar uma correnteza? E me agarro num pedaço de ilusão? Em algo pequeno que não me dá o que preciso?
E me pergunto por quê?
Não preciso de falsas promessas. Nem de sorrisos superficiais.
Muito ofereço para receber tão pouco.
Muito sou e tenho para me contentar com migalhas.
Muito amo para me contentar com tão pouco amor.
Existe em mim uma ânsia em viver.
Já fui romântica, depressiva, triste, melancólica, louca, desnaturada, despudorada, mas nunca, nunca apática.
Se amei, amei com meus dedos, com meus olhos, com meus sonhos, com meus ciúmes, minha raivas, meu destempero, meus desejos por tudo viver, tudo ter e tudo provar.
Se chorei, derramei toda minha essência para que por fim pudesse estar novamente pronta a seguir em frente.
Por que metades não me representam.
Quando sou metade, sou sombra, sou incógnita, escuridão.
Quero da vida todos os gostos, todos os tatos, todos os sons, tudo que eu possa ver, e tudo que eu possa pressentir.
E nessa ânsia por viver, me entrego a cada sonho em busca de torná-lo real.
Infelizmente certos sonhos, se transformam em pesadelos e ainda assim, não me arrependo, pois um sonho vivido é uma saudade sem dor, os pesadelos nada são pequenos degraus que ajudam subir e procurar novos horizontes.
Confesso que aquela sensação ruim, de não poder falar, não poder gritar, de não poder fugir que ocorrem nos piores pesadelos me apavoram, mas logo me lembro que mesmo um pesadelo é apenas um sonho ruim, e depende de mim dele acordar...
Tenho todos os sonhos do mundo e todo o tempo para torná-los reais...
Por que o tempo é unidade de medição atípica, ele tem a capacidade de mudar o que esperamos para o futuro.
Se no meu futuro desejo ser dois, hoje preciso que exista de fato um certo um.
Metades de um não me interessam, não me completam e não me dão os ventos necessários para plainar quando me jogo do abismo, nem me oferecem companhia para banhar na tempestade.
Não quero deixar de ser inteira.
Quero ser inteira somada a outra metade, uma metade completa, segura, firme.
Quero marcas e compromissos.
Não quero ser trocada por toques de uma pele na noite, ou por sorrisos de falsos amigos, aparentemente melhor do que as vozes do meu coração.
Mas também não quero obrigação.
Quero o livre-arbítrio de escolha induzido e seduzido pelos toques das minhas mãos.
O que fazer senão esperar?
A esperança é o que me nutre e o que me faz sonhar.
Se antes eu tinha medo de ser inteira sendo metade, hoje já estou pronta para noites mal dormidas e textos escritos com paixão, para dar tudo que ofereço, para crer e me doar, e me sentir grande nas palmas de uma mão e pequena aconchegada a alguém...
Quero sentir em mim, a saudade que me faz olhar além e não que me entristece, quero a saudade com sabor da esperança e que sacia a fome ao invés de consumir.


PRECISO ME ENCONTRAR - MARISA MONTE (canta Candéia)


* Frase da música Preciso me encontrar.

terça-feira, 11 de março de 2008

Se eu não perdi nenhum detalhe, onde foi que eu errei?*

Então, um dia, a gata escaldada, encontrou um gato cheirando a leite.
E onde ela via receios, medos, inseguranças ele via futuro, paixões a meia luz, beijos roubados e corações apaixonados.
E ela que sempre pedia calma, que procurava saber onde pisava, afinal depois de alguns remendos , seu pobre coração poderia não aguentar, deixou-se levar (e foi porque quiz também...)por ele que pedia presença constante e que afungentava os medos dela com beijos intermináveis e promessas sussuradas ao pé do ouvido.
Ela que procurava ver seu futuro em brancas e suaves nuvens, de repente viu em seu horizonte sugir um arco-iris tão ofuscante que tanto medo lhe pareceu bobagem...
Mas enquanto os sonhos alimentam corações, a vida trata de fazer ver que algodão doce não nos mantém em pé.
De repente, a gata escaldada sentiu na pele aquele calor que lhe era tão familar e entre meias palavras viu frases tantas vezes ditas e ainda assim pensou, por quê temer, a vida é cheia de imprevistos, não é?
Vale se dispor a reaprender a amar?
Vale se dispor a não temer o sofrer?
Vale apostar?
Uma escritora disse uma vez que felizes eram os que aproveitavam as oportunidades...
E que se lhe empurrassem num precipicio, ela não se importaria, afinal adorava voar...
Acabei de lembrar que não importa da altura que um gato caia, ele sempre fica em pé...


Kid Abelha - Grand' Hotel



* Frase da música "A Fórmula do Amor" de Kid Abelha.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Reencontros

Doar-se nunca foi algo fácil para mim...
Acredito que para ninguém é, mas depois de certas coisas que acontecem na vida, os muros da desconfiança se tornam verdadeiras mulharas.
E deixar essa proteção é um ato quase sobre humano.
É um ato de extrema coragem, coragem baseada e fortalecida no desejo de amar e de ser amada.
As pessoas são diferentes, os relacionamentos são diferentes, as expectativas são diferentes. Mas o desejo de amar e ser amado sem ressalvas são iguais para qualquer um.
Depois de muito cair, de me apoiar em situações passageiras, sinto agora que caminho com minhas próprias pernas e esta espécie de coragem de mergulhar na incerteza e aventura da vida, me dá uma espécie de força e alegria para confiar na ventura que a vida pode ser.
E sinto no peito uma vertigenzinha, que acompanha o medo, que acompanha a incerteza, que acompanha ao decisão de querer e voltar amar. Um sentimento misturado ao mel e ao fel de estar viva, bem viva, correndo o perigo que é estar assim.
Sinto que ganho coragem, cada vez mais coragem.
E sinto que sou, estou e serei. Inteira.
E não quero nunca mais deixar de ser assim.
Pois sendo inteira poderei ser metade. E somada a outra metade inteira, poderei ser metade de um inteiro completo, seguro e firme.
Ainda que não seja você, e que certas complexidades da vida a dois, venham afastar a certeza de ser você o futuro da minha vida.
Não poderei esquecer que na esperança de sermos "nós", eu reencontrei a mim mesma.

What Am I to You -Norah Jones